Defesa do Evangelho busca a prática sincera dos verdadeiros ensinos do SENHOR JESUS CRISTO. “...Sabendo que fui posto para defesa do evangelho. Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda” (Filipenses 1.17-18). Participe dessa Defesa! Deixe o seu comentário ao final do artigo ou escreva para o nosso email: adielteofilo7@gmail.com

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

AS INCOERÊNCIAS DO ADVENTISMO

Por Adiel Teófilo.

1ª) O adventismo afirma que os 10 Mandamentos é a Lei de Deus, porém em vários outros textos das Escrituras encontramos a expressão da Lei de Deus. O próprio Senhor Jesus Cristo afirmou: “Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; ... O meu mandamento é este, que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.” (João 15.10, 12 e 17). Desse modo, a Lei de Deus está presente em toda a Bíblia Sagrada, que deve ser interpretada como um todo, não apenas com enfoque nos 10 mandamentos.  
2ª) O adventismo exalta a guarda do sábado, no entanto o Senhor Jesus declarou a um dos fariseus, exímios guardadores da lei, qual é o mandamento mais importante: “Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.” (Mateus 22.37-40 e João 13.34-35).

3ª) Para o adventismo do sétimo dia, quem não guarda o sábado está violando toda a Lei de Deus. Entretanto o próprio Senhor Jesus fez e mandou fazer o que não era lícito aos judeus no dia de sábado. Jesus curou um homem que estava enfermo há 38 anos junto ao tanque de Betesda, mandando-o se levantar, tomar o leito e andar. Diante disso, os judeus lhe disseram: “Hoje é sábado e não te é lícito carregar o leito” (João 5.10). Mas o que fora curado lhes respondeu: “O mesmo que me curou me disse: Toma o teu leito e anda” (João 5.11). “E os judeus perseguiam a Jesus, porque fazia estas cousas no sábado.” [...] “Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não somente VIOLAVA O SÁBADO, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus” (João 5.16 e 18). (Grifei)

4ª) O adventismo condena quem realiza qualquer serviço no dia de sábado, eles porém agem com hipocrisia fazendo determinadas atividades nesse dia. Jesus curou uma mulher que estava possessa por um espírito de enfermidade há 18 anos. E qual foi a reação de quem guardava o sábado? “O chefe da sinagoga, indignado de ver que Jesus curava no sábado, disse à multidão: Seis dias há em que se deve trabalhar; vinde, pois, nesses dias para serdes curados, e não no sábado” (Lucas 13.14). Obviamente que Cristo repreendeu duramente: “Hipócritas, cada um de vós não desprende da manjedoura no sábado o seu boi ou o seu jumento, para leva-lo a beber?” (Lucas 13.15). Nem precisa dizer qual é a resposta. Outro exemplo é a utilização do fogo, no período do Antigo Testamento, que servia para iluminar a casa, preparar o alimento, além de outras utilidades, porém isso era proibida no dia de sábado: “Não acenderás fogo em nenhuma das vossas moradas no dia de sábado” (Êxodo 35.3). E nos dias atuais, quais são os adventistas que não acendem a luz em casa e nem cozinham no dia de sábado? Quando não fazem isso, utilizam-se dos serviços daqueles que o fazem. 

5ª) O adventismo é servo do sábado, tal como os fariseus, que advertiram Jesus porque seus discípulos colheram espigas no sábado, mas Jesus Cristo nos ensina: “O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado; de sorte que o Filho do homem é senhor também do sábado.” (Marcos 2.27-28). Ora, sendo Jesus senhor do sábado, caso fosse necessário guardar esse dia, com certeza teria deixado aos seus discípulos alguma recomendação nesse sentido.

6ª) O adventismo acusa quem não guarda o sábado, assim como os fariseus que acusaram Jesus por curar no dia de sábado, aos quais Cristo indagou: “É lícito nos sábados fazer o bem ou fazer o mal? Salvar a vida ou tirá-la? Mas eles ficaram em silêncio.” (Marcos 3.4). Essa atitude dos fariseus deixou Jesus indignado e condoído com a dureza dos seus corações, os quais conspiraram com os herodianos como matariam a Jesus (Marcos 3.5-6).

7ª) O adventismo coloca em dúvida a salvação de quem não guarda o sábado, todavia a Palavra de Deus ensina que não se deve julgar por causa dos sábados, seja o sétimo dia ou as festas sabáticas: “Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados,” (Colossenses 2.16).

8ª) O adventismo afirma que crê na salvação por meio da graça de Cristo, contudo não se satisfaz com a luz de Cristo e se apega às sombras da Lei: “Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados, porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir; porque o corpo é de Cristo.” (Colossenses 2.16-17).

9ª) O adventismo faz distinção do sábado, apesar de não saber se esse dia em nosso calendário corresponde exatamente ao sétimo dia da criação. “Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente.” (Romanos 14.5).

10ª) O adventismo reconhece a Obra Redentora de Cristo, porém nega a sua plena eficácia, ao buscar a própria justificação por meio da prática judaizante de guardar o sábado. Deveriam, antes, observar o ensino do Apóstolo Paulo: “quanto à lei, fariseu, quanto ao zelo, perseguidor da igreja; quanto à justiça que há na lei, irrepreensível. Mas o que para mim era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo. Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor, por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo (escória), para ganhar a Cristo, e ser achado nele, não tendo justiça própria, que procede da lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé;” (Filipenses 3.5-9). Logo, o autêntico Cristianismo dispensa os ritos e cerimônias do judaísmo.

11ª) O adventismo se apega em extremo ao sábado, porém não há no Novo Testamento nenhuma ordenança para se guardar esse dia. Nenhum dos Apóstolos, nem Paulo que foi fariseu, e nem o Senhor Jesus fez recomendação nesse sentido. Os 10 mandamentos são reiterados no Novo Testamento, com exceção da guarda do sábado. A Lei Moral de Deus é enfatizada por Jesus Cristo com maior severidade (Mateus 5 a 7), contudo não se menciona sábado.