Defesa do Evangelho busca a prática sincera dos verdadeiros ensinos do SENHOR JESUS CRISTO. “...Sabendo que fui posto para defesa do evangelho. Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda” (Filipenses 1.17-18). Participe dessa Defesa! Deixe o seu comentário ao final do artigo ou escreva para o nosso email: adielteofilo7@gmail.com

segunda-feira, 8 de junho de 2009

ADVOGADO FIEL

As complexas relações da vida moderna exigem cada vez mais a assistência de advogado. O grande número de leis, decretos e normas, o volume crescente de negócios, contratos e acordos, sejam comerciais, bancários ou trabalhistas, bem como a infinidade de divergências, questões e litígios, entre as pessoas de modo geral, são fatores que acentuam a necessidade de se ter a orientação de jurista, para a solução de tantos conflitos que perturbam a convivência na sociedade.

Além disso, nas situações difíceis desta vida  é comum as pessoas pedirem ajuda, embora nem sempre encontram  o apoio que precisam. E assim, pedem opinião aos amigos e familiares, buscam orientação de profissionais experientes, e ao enfrentarem circunstâncias contrárias aos seus interesses, querem o apoio daqueles que podem interceder em seu favor ou ajudar na defesa dos seus direitos. E quando o problema é grave tratam logo de constituir um advogado para fazerem sua defesa.

Na vida espiritual, de igual modo, precisamos muito de ajuda. As tentações e paixões da carne, as aflições deste mundo e as astutas ciladas do inimigo das nossas almas, são dificuldades que tentam nos afastar de Deus e da vida eterna. Somos pecadores e sem a presença do maior intercessor não podemos resistir diante do acusador da nossa alma.  É por isso que a Palavra de Deus nos alerta: “Filhinhos meus, estas cousas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o justo;” (I João 2.1).

Com efeito, o maior advogado deste mundo é o Senhor Jesus Cristo. Ele abraçou com tamanho afinco a nossa causa, que foi capaz de entregar a si mesmo à morte, e morte de cruz, para nos defender. Agiu assim para que ninguém pereça no cárcere eterno da escravidão do pecado e do inferno, mas deseja que todos sejam livres e alcancem a vida eterna com Deus. Tamanho é o seu cuidado para com a humanidade, que antes mesmo de sua morte, ressurreição e ascensão à presença de Deus, assim nos garantiu: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco.” (João 14.16).

Portanto, todos podem contar sempre com um advogado fiel perante o Pai, Jesus Cristo, para quem não há causas impossíveis. E bem assim afirmou o pai da paciência: “Já agora sabei que a minha testemunha está no céu, e nas alturas, quem advoga a minha causa.” (Jó 16.19). NEle você pode confiar!
                                    

                                                                                              Adiel Teófilo