Defesa do Evangelho busca a prática sincera dos verdadeiros ensinos do SENHOR JESUS CRISTO. “...Sabendo que fui posto para defesa do evangelho. Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda” (Filipenses 1.17-18). Participe dessa Defesa! Deixe o seu comentário ao final do artigo ou escreva para o nosso email: adielteofilo7@gmail.com

quarta-feira, 12 de março de 2014

AVALIE A SAÚDE DA SUA IGREJA

      Por Adiel Teófilo.
     
    “Examinai tudo. Retende o bem.” (I Tessalonicenses 5.21) 
ASSINALE AS VIRTUDES E AS PATOLOGIAS DA SUA IGREJA.
Lembre-se que você faz parte da igreja e estará avaliando a si mesmo.
            VIRTUDES QUE AJUDAM A SAÚDE DA IGREJA:
PATOLOGIAS QUE AFETAM A SAÚDE DA IGREJA:
(   ) Cristocêntrica: prioriza a Salvação e a nova vida em Jesus Cristo, acima do materialismo, da prosperidade e do hedonismo (busca incessante pelo prazer como bem supremo). “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6.33). “Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade” (I Tm 2.3-4).
(    ) Envolvimento com política partidária:
receber político no altar durante os cultos, fazer campanha pedindo o voto dos fiéis, manifestar-se em jornais, revistas, rádio ou televisão, sem autorização no Estatuto ou Regimento Interno, ou sem consultar os membros, para saber se concordam e aceitam as opções políticas da liderança usando o nome da igreja.
(   ) Ensino Bíblico: trata o ensino das Escrituras com responsabilidade e interpreta as doutrinas buscando sempre o verdadeiro sentido da Palavra de Deus revelada aos homens. “Persiste em ler, exortar e ensinar, até que eu vá” (I Timóteo 4.13). “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça” (II Timóteo 3.16).
(    ) Recebimento de vantagens pessoais:
receber, em contrapartida ao apoio político, cargos na administração pública ou no legislativo, dentre outras vantagens pessoais, para os quais o dirigente indica familiares, amigos ou religiosos que recebem renda eclesiástica, sem dar qualquer satisfação aos membros sobre essas vantagens.
(   ) Oração: dedica tempo significativo para a oração fervorosa nas reuniões e incentiva os membros a manter uma vida diária de oração. “Orai sem cessar” (I Tessalonicenses 5.17).
 
(    ) Obtenção ilícita de recursos: apropriar-se de recursos financeiros da igreja utilizando notas fiscais superfaturadas, recibos de despesas não comprovadas, ou mediante gastos não autorizados que beneficiam o próprio dirigente ou pessoa da sua família.
(    ) Santificação: orienta a  prática de vida cotidiana por ensinos Bíblicos que mostram claramente a separação entre o sagrado e o profano. “Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da prostituição; Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra; Não na paixão da concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus. [...] Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação” (I Tessalonicenses 4.3-5 e 7). “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12.14).
(   ) Recebimento de prebenda desproporcional: retirar valores exagerados como renda eclesiástica mensal, aproveitando-se da falta de limite estabelecido no Estatuto ou Regimento Interno, sem destinar recursos para as finalidades essenciais da igreja previstas no Estatuto.
(   ) Comunhão: fortalece os vínculos de comunhão fraternal, muito além da proximidade durante as liturgias, proporcionando cooperação entre os membros e auxílio em favor uns dos outros. “E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações” (Atos 2.42). “Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo” (Gl 6.2).
(   ) Burla de eleição: atentar contra a lisura, transparência e liberdade das eleições, ao impedir o voto direto e secreto dos membros, fazer rodízio entre si nos cargos de diretoria sem realizar eleição, permitir o voto de quem não cumpre requisitos para favorecer certo candidato, ou consagrar ministros religiosos para aumentar os votos a favor de candidato em convenção.
(   ) Adoração: oferece a Deus adoração espiritual sincera, através de louvores com alegria, cânticos inspirados e atitudes de reverência que exaltam ao Senhor. “Dai ao Senhor a glória devida ao seu nome, adorai o Senhor na beleza da santidade” (Salmos 29.2). Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem” (João 4.23).
(    ) Falta de transparência na administração:
ocultar a movimentação financeira e patrimonial,  não prestar contas regularmente aos membros ou conselho fiscal, impedir o acesso dos membros ao movimento detalhado da receita e despesa mensal, ou tratar com antipatia, menosprezo ou hostilidade qualquer iniciativa de consulta aos registros financeiros.
(   ) Fruto do Espírito:  busca o aprimoramento do caráter e comportamento dos membros através da manifestação das virtudes do Espírito Santo. “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio” (Gálatas 5.22).
(  ) Nepotismo religioso: privilegiar familiares nas consagrações eclesiásticas, destinar a eles cargos ou funções administrativas recebendo salário da igreja, sem respeitar critérios definidos no Estatuto ou Regimento Interno, ou sem consultar os membros quando não há previsão de critérios.
(    ) Dons Espirituais: ensina, valoriza e busca os Dons Espirituais, que se manifestam com frequência na igreja (palavra da sabedoria; palavra da ciência; fé; dons de curar; operação de maravilhas; profecia; discernimento de espíritos; variedade de línguas; interpretação das línguas) “Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo. [...] Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho mais excelente” (I Coríntios 12. 4 e 31)
(    ) Supressão de processo eleitoral:
deixar de realizar eleição para cargos com tempo de mandato definido no Estatuto ou Regimento Interno, designar pessoas para certas funções sem respeitar o processo eleitoral interno, ou permanecer indefinidamente em cargos e funções eletivas sem consultar os membros.
(   ) Evangelismo e Missões: realiza atividades evangelísticas, incentiva os membros a evangelizar e desenvolve ou participa de programa que envia e sustenta missionários no Brasil ou no exterior. “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (Mateus 28.19).
(    ) Aquisição irregular de bens:
registrar em nome do próprio dirigente os bens que deveriam constar em nome da igreja, como se fossem adquiridos com recursos pessoais, demonstrando completa confusão entre o patrimônio da igreja e o particular.
(   ) Dízimos e ofertas: administra os recursos financeiros com honestidade e transparência, cumprindo na sua aplicação os propósitos Bíblicos. “Certamente darás os dízimos de todo o fruto da tua semente, que cada ano se recolher do campo [...] Ao fim de cada três anos tirarás todos os dízimos do fruto do terceiro ano, e os recolherás na tua cidade; Então virá o levita (pois não tem parte nem herança contigo), o estrangeiro, o órfão e a viúva, que estão dentro da tua cidade, e comerão, e se fartarão, para que o Senhor teu Deus te abençoe em todas as obras que as tuas mãos fizerem” (Dt 14.22, 28-29). “Digno é o obreiro do seu salário” (I Timóteo 5.18).
(     ) Abusos da função eclesiástica:
designar familiares ou amigos para dirigir igreja com maior renda ou melhor situação geográfica, destituir dirigente de congregação por não aceitar as imposições políticas ou arbitrariedades da liderança, hostilizar ministro religioso ou membro por discordar de decisão administrativa, agir com autoritarismo excluindo membro para ocultar interesses desleais ou desonestos, ou fazer mal uso de qualquer das atribuições ou prerrogativas previstas no Estatuto ou Regimento Interno da igreja.
Some as VIRTUDES:_____ e diminua pelo total das PATOLOGIAS:______ = ____ pontos.
RESULTADO: 0 a 2 péssima saúde;  3 a 5 regular;   6 a 8 boa;   9 muito boa;  10 excelente saúde. 
“Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.”  (Efésios 5.27)